Mas afinal o que significa cognitivo-comportamental?

Um dos princípios básicos da Teoria Cognitivo-Comportamental é defender que a maneira como vemos e pensamos as situações, o mundo, as pessoas e a nós mesmos, fará toda diferença na forma como nos sentimos e, por consequência, na forma como nos comportamos.

A Teoria Cognitivo-Comportamental é um método psicoterapêutico, testado e comprovado cientificamente, proposto e desenvolvido pelo Dr. Aaron Beck, que envolve um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas com a finalidade de mudança de padrões de pensamento e tem como foco de atuação o impacto dos nossos pensamentos (cognições) sobre os sentimentos e os comportamentos.

Um dos princípios básicos da Teoria Cognitivo-Comportamental é defender que a maneira como vemos e pensamos as situações, o mundo, as pessoas e a nós mesmos, fará toda diferença na forma como nos sentimos e, por consequência, na forma como nos comportamos, nos relacionamos ou fazemos escolhas.

Esta terapia destina-se tanto ao tratamento dos diferentes transtornos psicológicos e emocionais – como a depressão, a ansiedade, transtornos alimentares, fobias, traumas, dependências químicas, entre outros -, bem como no apoio às mais diversas questões que atravessam a nossa vida: dificuldades nos relacionamentos, escolhas profissionais, luto, separações, perdas, traumas, stress, dificuldades de aprendizagem e muitos outros.

As terapias cognitivo-comportamentais podem ser aplicadas para beneficiar crianças, adultos, casais, idosos, e até grupos de pessoas como escolas, empresas, instituições e grupos desportivos.

Sessões e processo terapêutico são construídos em conjunto por psicólogo e cliente, definindo o foco do problema e os métodos de intervenção terapêutica: o objetivo maior é transmitir ao cliente as “ferramentas” necessárias para que ele se torne cada mais auto-suficiente na gestão das suas emoções, conhecendo as técnicas e conquistando autonomia para que confrontar aquilo que o perturba ou que necessita de desenvolver.